sábado, 12 de dezembro de 2009

Alice vai ao médico.

as minhas escolhas não andam muito corretas meu senhor...
acho que ando meio doida da cabeça.
perdi meus dons, e até a minha vontade de sonhar.
você acha que é sério doutor?
tive vários dias de insônia, mas os dias que dormi, confundo até hoje se o que sonhei era mesmo sonho... Confundir sonho com realidade... isso não é normal, né?
Só não me fale pra diminuir meu café, meu cigarro, meu chocolate, minha cerveja e minhas leituras.
Não vou me separar das minhas únicas companhias, não senhor.
Me peça pra diminuir a televisão, a batata frita, as mágoas no coração, o medo de morrer, as vontades loucas de gritar, a incapacidade de mudar algo que está muito errado.
Ei doutor...
Você tem aí algum frasco de remédio que contenha força e coragem?
Se tiver, me passa... me receita!
Juro que nunca mais volto aqui.

Alice em: embriague-se.

senhoras e senhores!
vamos nos embriagar!
ficar são num mundo de loucos como esse...
vamos nos embebedar!
rir a noite toda e nos manter assim até o sol raiar.
e não vamos dormir pra aproveitar bem a nossa falta de equílibrio
a nossa vontade de voar.
senhoras e senhores!
não vamos chorar por tão pouco, apenas por aquilo que vale mesmo a pena.
não vamos sair do controle por gente que nos provoca.
vamos nos embriagar...
vamos cantar a madrugada toda
sair deste mundo ridículo e não mais voltar
embriagar...
embriagar...

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Cigarro - Zeca Baleiro

A solidão é meu cigarro
Não sei de nada nem sou de ninguém
Eu entro no meu carro e corro
Corro demais só pra te ver meu bem!
[zeca baleiro]