terça-feira, 30 de agosto de 2011

"Dá-me a tua mão desconhecida, que a vida está me doendo, e não sei como falar - a realidade é delicada demais, só a realidade é delicada, minha irrealidade e minha imaginação são mais pesadas."

Clarice Lispector.






segunda-feira, 29 de agosto de 2011

O momento se vai e nem percebemos...
Nos perdemos com a rotina e esquecemos de observar mais, de escutar mais...
Queremos muito e temos pouco ou desejamos pouco e nos é cobrado demais...
Qual o sentido de tudo isso eu não sei.
Pra onde tudo isso leva eu não descobri.
Os segredos do mundo eu não sei nem do começo...
Só tenho ciência que meus olhos muitas vezes não enxergam tudo, que a minha conversa muitas vezes não é entendida, que meus ouvidos se tapam pra muitas coisas.
Mas continuo respirando... continuo vivendo... e o tempo não descansa, ele vai caminhando.

:'^(


ASSIM FALOU ZARATUSTRA
DO NOVO ÍDOLO

Estado, chamo eu, o lugar onde todos, bons ou malvados, são bebedores de veneno; Estado, o lugar onde todos, bons ou malvados, se perdem a si mesmos; Estado, o lugar onde o lento suicídio de todos chama-se – “vida”!
Olhai esses supérfluos! Roubam para si as obras dos inventores e os tesouros dos sábios; “culturas” chamam a seus furtos – e tudo se torna, neles, em doença e adversidade!
Olhai esses supérfluos! Estão sempre enfermos, vomitam fel e lhe chamam “jornal”. Devoram-se uns aos outros e não podem, sequer digerir-se.
Olhai esses supérfluos! Adquirem riquezas e, com elas, tornam-se mais pobres. Querem o poder e, para começar, a alavanca do poder, muito dinheiro – esses indigentes!
Olhai como sobem trepando, esses ágeis macacos! Sobem trepando uns por cima dos outros e atirando-se mutuamente, assim no lodo e no abismo.
Ao trono, querem todos, subir: é essa a sua loucura. Como se no trono estivesse sentada a felicidade! Muitas vezes, é o lodo que está no trono e, muitas vezes, também o trono no lodo.
Dementes, são todos eles, para mim, e macacos sobre excitados. Mau cheiro exala o seu ídolo, o monstro frio; mau cheiro exalam todos eles, esses servidores de ídolos!
Porventura, meus irmãos, quereis sufocar nas exalações de seus focinhos e de suas cobiças? Quebrai, de preferência, os vidros das janelas e pulai para o ar livre!
Fugi do mau cheiro! Fugi da idolatria dos supérfluos!
Fugi do mau cheiro! Fugi da fumaça desses sacrifícios humanos!
Também agora, ainda a terra está livre para as grandes almas. Vazios estão ainda para a solidão a um ou a dois, muitos sítios, em torno dos quais bafeja o cheiro de mares calmos.
Ainda está livre, para as grandes almas, uma vida livre. Na verdade, quem pouco possui, tanto menos pode tornar-se possuído. Louvado seja a pequena pobreza!
Onde cessa o Estado, somente ali começa o homem que não é supérfluo – ali começa o canto do necessário, essa melodia única e insubstituível.
Onde o Estado cessa – olhai para ali, meus irmãos! Não vedes o arco-íris e as pontes do super-homem?

Nietzsche.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Alguns textos em pdf.

Um pouco das leituras complementares que fiz este ano,em pdf, pra quem se interessa por Filosofia, principalmente a parte sobre os Mitos e as Tragédias Gregas.


Teogonia - Hesíodo
Neste poema Hesíodo conta sobre a origem do mundo e dos deuses. Primeiramente surgiu o deus Caos (Urano) e a deusa Gaia que deram origem a Cronos e em seguida este deu origem a Zeus. Apartir daí o autor relata como Zeus conseguiu destronar o pai e chegar ao trono.

http://psicologiaanalitica.files.wordpress.com/2010/05/hesiodo-teogonia-a-origem-dos-deuses.pdf

Os Trabalhos e os Dias - Hesíodo
Neste poema Hesíodo conta a história da organização da vida humana enfatizando os temas trabalho e justiça. Neste poema encontramos os mitos de Prometeu Acorrentado e Pandora.

http://www.4shared.com/document/9KAlpMbI/Hesiodo_-_Os_trabalhos_e_os_di.html

Odisséia - Homero
Este é um famoso poema, relatado até no cinema, é uma continuidade da Ilíada. Ulisses (ou Odisseu) faz uma incrível e perigosa viagem em busca de sua esposa e filho.

http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/odisseiap.pdf

Ilíada - Homero
A Ilíada é um fantástico poema que narra a famosa Guerra de Tróia, os heróis Aquiles e Odisseu e a bela Helena e também o famoso Cavalo de Tróia usado para a invasão dos gregos.

http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/iliadap.pdf

Antígona - Sófocles
Antígona é uma continuidade da tragédia do Rei Édipo. Antígona era filha de Édipo. A história conta sobre a valentia dessa mulher que ousou enfrentar seus superiores para defender o irmão ladrão e dar-lhe um enterro digno.

http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/antigone.pdf

Édipo Rei - Sófocles
Esta é a famosa história do Rei Édipo que sem saber mata o próprio pai e desposa a própria mãe.

http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/edipo.pdf