sábado, 28 de setembro de 2013



Observando Alice na Cafeteria.

Por hora só queria um café. E sentar em alguma mesa de frente a alguém distraído. E reparar nesta distração detalhadamente... O movimento das mãos e a suavidade dos dedos daquela pessoa ao levar o café até a boca... os lábios retraídos pelo calor e a mente dispersa, em algum canto que jamais saberei qual é.
O cabelo passando delicadamente pelo pescoço e o blues que toca ao fundo deixando a cena mais excitante. Porque tomar um café reparando na distração alheia pode ser inesquecível.


Alice e o Suicídio.

Afogava-se em todo aquele sentimento...
Não conseguia transbordar...
Por dentro era só silêncio, não conseguia pensar em nada.
Por fora era distração, nada prendia sua atenção.
O sentimento a paralisou; enforcou-a com sua corda invisível.
Não sorriu, não chorou...
Apenas adormeceu em sono eterno.

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Pra sonhar - Marcelo Jeneci.

Quando te vi passar fiquei paralisado
Tremi até o chão como um terremoto no Japão
Um vento, um tufão
Uma batedeira sem botão
Foi assim viu
Me vi na sua mão
Perdi a hora de voltar para o trabalho
Voltei pra casa e disse adeus pra tudo que eu conquistei
Mil coisas eu deixei
Só pra te falar
Largo tudo
Se a gente se casar domingo
Na praia, no sol, no mar
Ou num navio a navegar
Num avião a decolar
Indo sem data pra voltar
Toda de branco no altar
Quem vai sorrir?
Quem vai chorar?
Ave maria, sei que há
Uma história pra sonhar
Pra sonhar
O que era sonho se tornou realidade
De pouco em pouco a gente foi erguendo o nosso próprio trem,
Nossa Jerusalém,
Nosso mundo, nosso carrossel
Vai e vem vai
E não para nunca mais
De tanto não parar a gente chegou lá
Do outro lado da montanha onde tudo começou
Quando sua voz falou:
Pra onde você quiser eu vou
Largo tudo
Se a gente se casar domingo
Na praia, no sol, no mar
Ou num navio a navegar
Num avião a decolar
Indo sem data pra voltar
Toda de branco no altar
Quem vai sorrir?
Quem vai chorar?
Ave maria, sei que há
Uma história pra contar
Domingo
Na praia, no sol, no mar
Ou num navio a navegar
Num avião a decolar
Indo sem data pra voltar
Toda de branco no altar
Quem vai sorrir?
Quem vai chorar?
Ave maria, sei que há
Uma história pra contar
Pra contar.
só a loucura de desejar você pra mim é que anda valendo a pena...

"tento resgatar algum equilíbrio que de certa maneira não possuo mais. explosão de ansiedade, misto de insegurança... em que lugar do mundo a minha sanidade se perdeu?"