quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

" Este súbito não ter
este estúpido querer
que me leva a duvidar
quando eu devia crer...

Este sentir-se cair
Quando não existe lugar
onde se possa ir.

Esse pegar ou largar
essa poesia vulgar
que não me deixa mentir."

Paulo Leminski.

3 comentários:

Roberto Borati disse...

leminski, o mestre!

ei, obrigado sempre pela visita, pelo sentir e por seguir.

continue sempre, dona alyne....

um beijo.

r.

flaviopettinichiarte disse...

nossa!!! sempre é bom ler textos do cachorro louco, ser admirabel até na sua prepotência!
tive a honra de conhecer ele nos anos 85-86 em curitiba e guardo uma lembrança tão etérea quanto Punzante!
obrigado por este belo instante e pela tua visita no meu blog!!
bjs!

Bethânia disse...

meia noite, a meia luz e um drink. vejo meu rosto no espelho do bar. acendo um cigarro. preciso pensar, chega de devaneios.

ADOREI tudo por aqui. te sigo tbm !